Não solicitamos autorização de terceiros para a publicação de conteúdo neste blog. Caso alguém discorde de alguma publicação, entre em contato pelo e-mail elisandro.felix@gmail.com e solicite, com justificativa, a exclusão do material.

domingo, 21 de abril de 2013

ATIVIDADES 6º ANO - LEITURA, INTERPRETAÇÃO DO TEXTO E GRAMÁTICA



CONTEÚDO: leitura e interpretação de textos, tipos de frases, tempos verbais, substantivos e pronomes.

QUESTÃO 01

Centro-Oeste

Os bandeirantes paulistas trouxeram para a região a cultura do Sudeste. A dança do Cururu, encontrada no interior de São Paulo, aqui ganhou mais força. Dela, somente os homens participam. Eles tocam viola de cocho, típico instrumento mato-grossense, e reverenciam os santos com rimas e sapateados. A pamonha, iguaria apreciada nos arraiais do centro do país, vem do acaçá, prato africano feito de milho ralado quente envolvido em folhas de bananeira.

Os principais tempos verbais são presente, pretérito (passado) e futuro. Dos enunciados abaixo, aponte o único que esteja no tempo pretérito (passado). 

(A) Os bandeirantes paulistas trouxeram para a região a cultura do Sudeste.
(B) A pamonha é uma iguaria apreciada.
(C) Somente os homens participam.
(D) Eles tocam viola de cocho.

QUESTÃO 02

No texto da questão anterior, o trecho “A pamonha, iguaria apreciada nos arraiais do centro do país, vem do acaçá”. A palavra “iguaria” tem sentido de

(A) festa
(B) dança
(C) comida
(D) cânticos

QUESTÃO 03

No trecho “Nessa região, somente os homens participam da dança do cururu”. A ideia transmitida nesse período é de

(A) futuro
(B) presente
(C) pretérito (passado)
(D) nenhuma das alternativas

QUESTÃO 04

Frase é todo enunciado de sentido completo, constituído por uma palavra ou um conjunto de palavras capaz de estabelecer comunicação. Inicia-se com letra maiúscula e termina com um sinal de pontuação. Há quatro tipos de frases: interrogativa (expressa uma pergunta), declarativa (expressa uma declaração afirmativa ou negativa), imperativa (expressa uma ordem ou pedido) e exclamativa (expressa surpresa, emoção ou sentimento).

Assinale a frase que expressa uma ordem.

(A) Devolva meu lápis.
(B) O meu lápis é preto.
(C) Eu gosto de salada.
(D) Minha caneta é azul.

QUESTÃO 05

“Ele mal apontou no continente quando o cenário mudou como muda o cenário de uma ópera – em quinze minutos, o mar estava encapelado como a água de uma máquina de lavar roupas, começou a nevar violentamente e o vento soprava com fúria.”

No fragmento textual é possível afirmar que

(A) o narrador é onisciente, conhece o pensamento das personagens.
(B) o narrador é personagem, porque participa da história.
(C) o narrador não participa da história.
(D) não há narrador nesta história.

QUESTÃO 06

Complete o texto com os substantivos adequados, para que a história não perca o sentido.

aventuras - Itatiaia - amigos - corredeira - medo - rio - galhada - criança - bote

“Uma vez eu me perdi na serra de ....................... . Fiquei 24 horas andando, sem dormir e sem comer. [...] Mas a vez que tive mais ....................... foi quando eu e uns .......................... estávamos descendo o ........................... Formoso, no Mato Grosso, e uma .............................. sugou o ............................. para o fundo do rio. Fiquei enroscado numa ................ e não conseguia me soltar. Logo estava pronto para outra, mas que sufuco [...] Quase morri. Sempre me pergunto por que entro nessas ..................... . Acho que é por necessidade. Desde .................... sou assim e não consigo parar [...]".

QUESTÃO 07

“Seu Veiga, amante de boa leitura e cuja cachaça era colecionar livros, embora colecionasse também filhos, talvez com a mesma paixão, levou sua mania ao extremo de batizar os rebentos com nomes que tivessem relação com livros. Assim o mais velho chamou-se Prefácio da Veiga; o segundo Prólogo; o terceiro, Índice, e, sucessivamente, foram nascendo o Tomo, o Capítulo e, por fim, Epílogo da Veiga, caçula do casal.” (PORTO, Sérgio. História de um nome).

Pelo contexto da história, é possível deduzir que a palavra “rebentos” significa

(A) filhos.
(B) livros.
(C) velho.
(D) coleção.

QUESTÃO 08

“Baleias são mamíferos, não peixes. [...] As baleias, como o homem e os demais mamíferos, possuem sangue quente, respiram ar pelos pulmões e dão à luz filhotes bem desenvolvidos, que crescem sendo amamentados por suas mães. [...]”.

Substantivo comum é a palavra que nomeia seres de uma mesma espécie. Retire os substantivos comuns do primeiro período do texto:





QUESTÃO 09

Leia o bilhete escrito por Marta.

Rio de Janeiro, 20 de março de 2009.
Haroldo,
Estou muito chateada com Você. A gente briga toda hora, você não me compreende e... é um grosseirão! Cansei de esperar que você mudasse, e nada! Agora é tarde demais!
Cansei, não me procure mais.
Marta.

O primeiro período do bilhete informa

(A) o cansaço de Marta.
(B) a insatisfação de Marta.
(C) a insatisfação de Haroldo.
(D) a incompreensão de Haroldo.

QUESTÃO 10

“Os morcegos surgiram há milhões de anos. Seus hábitos noturnos, a vida nas cavernas, a aversão à luz fizeram com que as pessoas relacionassem esses seres ao mal, ligando-os a histórias de terror, mistério e a imagens de vampiros”.

No texto, a palavra “seus” se refere a

(A) milhões.
(B) noturnos.
(C) histórias de terror.
(D) morcegos.

QUESTÃO 11

O PRIMEIRO ENCONTRO

Vocês se conheceram na escola, no clube, no shopping ou pela internet. Ao telefone ou trocando e-mails, ficaram horas e horas batendo papo. Descobriram que têm várias afinidades, que curtem a companhia um do outro e: buumm! Ele finalmente criou coragem e a convidou para sair. [...] Calma! O primeiro encontro sempre dá aquele friozinho na barriga. (Daniela Zuim. Revista Atrevida. São Paulo, 2001).

O texto acima foi publicado na revista atrevida. Levando em conta a revista de publicação, a que público a reportagem se dirige?

(A) Ao público idoso.
(B) Ao público adulto.
(C) Ao público adolescente.
(D) Ao público infantil, de até 6 anos.

QUESTÃO 12

Leia o texto abaixo:

“A verdade é que os morcegos são seres extraordinários. A capacidade de adaptação dos morcegos faz com que os morcegos sobrevivam em quase todas as regiões do planeta. Os morcegos só não sobrevivem em regiões de clima muito frio.”

O texto que você leu não possui coesão, porque há repetição da palavra "morcegos". Reescreva o texto substituindo as palavras "morcegos" por pronomes adequados.







LEIA O TEXTO PARA RESPONDER AS QUESTÕES 13 A 20

BYE-BYE, BONECAS E CARRINHOS

Por Gabriela Cavalcanti

Existe uma fase na vida chamada puberdade. Todos, meninos ou meninas, passam por ela entre os 9 e 12 anos.
A puberdade representa a passagem da infância para a adolescência. Ou seja, quem chega a essa etapa vai deixando de ser criança, mas ainda é adolescente. A criança torna-se um pré-adolescente.
[...]
Com as transformações da puberdade, é comum surgirem dúvidas frente ao que está por vir.
A Folhinha convidou seis crianças que estão passando pela puberdade para falar sobre essas transformações. Os pais pediram para não identificar o sobrenome dos filhos.

Folhinha – Qual a diferença entre o pré-adolescente e a criança?
Gregory, 11 – Quando você é criança, você não namora.
Folhinha – Vocês acham que a vida mudou?
Rafaella, 11 – Mudou. Eu comecei a entender as coisas.
Ornella, 12 – Mudou, porque as coisas que a gente gostava de fazer, hoje não gosta mais. Hoje, eu gosto de dançar, cantar, ir ao shopping.
Folhinha – Ornella, você paquera os meninos?
Ornella – Não, eu sou paquerada (risos).
Folhinha – Isabella, você acha que seu corpo é mais legal agora?
Isabella, 11 – Acho.
Folhinha – Qual a parte do corpo das meninas que os meninos mais observam?
Gregory – As pernas.
Stefano, 12 – O rosto.
Folhinha – O que as meninas mais olham nos meninos?
Ornella – Eu reparo no corpo. Se ele é magro, gordo ou bonitão.
Folhinha – O que é ser um garoto bonitão?
Ornella – É quando ele tem um corpo legal.
Folhinha – O que o pai de vocês deixa fazer hoje que não deixava antes?
Isabella – Ir ao cinema sozinha.
[...]
Folhinha – Vocês sentem alguma angústia, alguma tristeza, quando pensam que vão deixar de ser criança para ser adolescente?
Todos – Não.
Folhinha – As meninas preferem namorar um menino mais velho?
Todas – Sim.
Folhinha – E os meninos?
Stefano – Não, basta ser bonita e legal.
Alexis, 11 – Tem de ser legal e bonita, mas não pode ser mimada.

(Folha de S. Paulo, Folhinha, São Paulo, 7 nov. 1998, p. 4 (fragmento). In: SOARES, Magda. Português: uma proposta para o letramento. São Paulo: Moderna, 2002, p. 27-28).

QUESTÃO 13

Segundo o texto, o que representa a puberdade?







QUESTÃO 14

Os pais pediram que os sobrenomes dos filhos não fossem apresentados. Qual é a consequência de não ser informado aos leitores o sobrenome das pessoas entrevistadas?







QUESTÃO 15

Observe que não é sempre que a idade aparece depois do nome dos entrevistados. Em qual das respostas de cada entrevistado a idade aparece? E por que a idade não aparece em todas as respostas de cada entrevistado?






QUESTÃO 16

Há um momento em que o leitor fica sabendo que o entrevistado riu, quando respondeu. Que recurso a jornalista usa para dar essa informação ao leitor?






QUESTÃO 17

A diferença que Gregory vê entre o pré-adolescente e a criança está “escondida” na resposta que ele dá. Qual é essa diferença?






QUESTÃO 18

Rafaella diz que a vida mudou porque ela começou “a entender as coisas”. Que “coisas” você acha que o ou a pré-adolescente começa a entender?






QUESTÃO 19

Para Ornella, a vida mudou “porque as coisas que a gente gostava de fazer, hoje não gosta mais”. Quem é “a gente”?








QUESTÃO 20

Segundo a entrevistada “Ornella” coisas que “a gente” gostava de fazer, hoje, a gente não gosta mais. Que coisas são essas que “a gente” gostava de fazer?








Atividades organizadas pelo professor Elisandro Félix de Lima, Cacoal-RO, 2013.

ATIVIDADE EM PDF.

Nenhum comentário:

ATIVIDADES ESCOLARES

ATIVIDADES ESCOLARES
SOL.ETI.BR

Cadastre-se e receba atualizações do blog em seu e-mail.

SEGUIDORES